/*cookies*/ /*em personalizar-avançadas-css tem mais partes. Bolachas/

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Cortei os longos fios embaranhados

Abri o cadeado Sem chave... 
Foi arrombado Por mim 

Eu quis falar Eu quis fugir
Não me iludir Desencantar-me
Deste encanto Deste feitiço
Desta dança a pares
Que danço sem ti
Só Sozinha
Imaginando sonhar
O sonho que nem em sonho foi real





As pernas tremiam O coração acelerava
A voz falhou Já fraca Toquei No teu braço
Ergui o olhar e a mão Que continha o papel E então Entreguei
Sorriste e senti-me desfazer
Agradeceste Desconhecendo o conteúdo
Os nervos aumentavam
O que está feito não pode ser apagado Não pode ser retornado
Certamente nada seria igual
Pensar nisso deixava-me mal

Só queria que soubesses
Agora finalmente percebes
Corri - Como se tal fosse possível
Tropecei nos meus pés e quase caí
Fui contra pessoas
O chão cedia Afundava
O que fizera? Não acreditava!

Nem a tua reação pude observar
Não suportei a ideia De te encarar
Fugi para me salvar
A ansiedade consumia-me
Ridícula, ridícula!
infantil, idiota
Como? Porquê?
Provavelmente todos se riram
Provavelmente todos troçaram
Provavelmente... Todos? E tu?
Tu...? Também?

Posteriormente uma mensagem chegara
Tua
Decerto que teria sido pensada
Ou prefiro pensar que assim o foi
Sorri desajeitada Ao ler que finalmente tinha sido rejeitada
Por alguém que, cuidadoso, 
ainda me fez sentir que não era impossível
Ser amada 
Não por ele Mas por outro alguém
Era uma rejeição, porém não senti frustração
Julguei que fosse pior que o bicho papão
Honestamente, Fiquei aliviada
Orgulhosa por ter lutado e sido libertada

Simultaneamente E por mais estranho que pareça,
desejava contar as novas a uma certa pessoa
Certa pessoa essa, preocupada
Certa pessoa essa, que não saía da minha mente
Estaria eu confusa novamente?
Deve ser engano Estou a ser precipitada
Estou no meio de um turbilhão
Só posso estar equivocada
Não aceito isto!

Cortei os fios Os longos fios embaranhados
Que me prendiam ao meu antigo eu
A gaiola que eu própria construí
Foi finalmente aberta
Decidi que permanecerei na luta
Pela minha liberdade Pelos meus objetivos
Pelo meus desejos e sonhos
Pela minha felicidade



Sem comentários:

Enviar um comentário

A sua opinião é sempre importante! ^-^